Por que deixei de me alimentar do sofrimento?

Cresci em uma casa onde o consumo de carne era algo comum e extremamente exagerado.

Meu pai possuía liberação de caça (não sei se isso ainda existe) para caçar em todo território nacional, acredita nisso?

Então animais mortos fizeram parte da minha criação desde que me lembro.

Aliás a mais antiga lembrança que tenho da minha vida, acho que tinha uns 3 anos, é de estar em uma fazenda caminhando com minha mãe e ouvir ao longe o grito de um porco sendo assassinado, gente, pra quem nunca ouviu, é um grito horrível, e lembra muito uma criança!

Enfim, cresci nesse ambiente e comia muuuuuita carne, muita mesmo!

Todos os tipos, passarinho, javali, pomba,… sem restrições! Era um leão MALA! Se não tivesse carne nas refeições eu chiava!

Até aí tudo certo. Nunca me importei de comer. Sabia de onde vinha e tudo. Via eles degolados, abertos,… e comia numa boa.

Aos 18 anos assistindo um programa de TV, era aquele da Luciana Gimenes, (sim, me escondi em baixo da mesa agora) estava entrevistando a Luisa Mel <3 e no meio da entrevista mostraram a cena de um abatedouro de porcos.

No meio da multidão de suínos um deles resolve pular por cima dos outros e voltar.

Claro, estava vendo os outros sendo mortos. Foi ali, naquele instante que meu mundo parou.

Pera ai! Quer dizer que ele sabe que vai morrer? Então ele não é tão irracional assim!!

E toda minha vida tomou outro rumo. Deixei de comer carne e virei NEURÓTICA! Assistia documentários, só falava disso e queria que o mundo visse o que eu estava vendo…frustração certo, né?

Mas o tempo foi passando e fui me conscientizando que cada um tem seu tempo, cada um tem seu momento e quem era eu pra mostrar alguma coisa pra alguém? Até ontem roia osso (risos)

Hoje sinto que nasci naquela família, com aqueles hábitos, pra despertar de algo e como sou LITERALMENTE, a ovelha negra, percebi as coisas com outros olhos e a partir daí todas minhas decisões foram diferentes.

Cursei nutrição em função disso, conheci muitas pessoas e me tornei uma pessoa melhor. O início foi rebelde? Foi, sem sombra de dúvidas. E muito difícil também.

Mas hoje tenho essa decisão tão certa em mim que nada me abala.

Podem me chamar do que for em eventos. Podem questionar qualquer coisa. A certeza e o coração tranquilo me acompanham.

Nos dias de hoje é muito egoísmo continuar a se alimentar de vidas inocentes.

Sinto muito se discorda de mim, mas é a mais pura verdade. São segundos na sua boca, passou da garganta e não muda nada, as custas de dor e sofrimento, que interferem em toda a energia do planeta.

Mas cada um no seu momento. Fui egoísta minha vida inteira com outros assuntos e ainda sou em tantos…mas não se engane! Não passa de egoísmo, um egoísmo cruel.

Se interessou pela minha história? Já pensou nisso?

Não consegue totalmente ainda?

Posso te ajudar a mudar isso…te ajudar a fazer escolhas melhores.

Muito radical? Tenta então reduzir o consumo.

Restringir ao máximo.

Pode ser vegano/vegetariano na sua rotina normal e só comer carne nos eventos, o que acha? Conta comigo!

Nos vemos no próximo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *